Mauro Beting ( @maurobetingoficial ) Instagram Profile

maurobetingoficial

Mauro Beting

Jovem Pan, Esporte Interativo, TNT, Space, Facebook Watch, UOL, PES 2019. Livros, filmes, palestras. Marido, pai, padrasto. Lavo, passo, como.

  • 6.3k posts
  • 441.2k followers
  • 2k following

Mauro Beting Profile Information

  • Lembrar 1989 para entender 2019. No blog, no @uolesporte, o empate com a Venezuela.
  • Lembrar 1989 para entender 2019. No blog, no @uolesporte, o empate com a Venezuela.
  •  163  3  2 hours ago
  • O Man of The Match e já MVP da Copa América. @marceloadnet0
  • O Man of The Match e já MVP da Copa América. @marceloadnet0
  •  378  14  4 hours ago
  •  475  2  6 hours ago
  • Marta rara. Único atleta a marcar 17 gols em Copas do Mundo. Vencendo a favorita Itália.
  • Marta rara. Único atleta a marcar 17 gols em Copas do Mundo. Vencendo a favorita Itália.
  •  4,838  66  7 hours ago
  • Hoje é dia de torcer pelo Brasil no futebol feminino no Mundial da França contra a favorita Itália como se torce pelo Brasil em Copa do Mundo. 
Mas, se der a lógica, não se pode jamais cobrar as meninas como se detonam os marmanjos em caso de derrota. Ao menos nisso não podemos equiparar equipes. Comparar atletas. Investimentos. Estruturas. Condições. Pressões. 
Nisso não podemos torcer e trabalhar para que sejam iguais ou semelhantes ou compatíveis. 
A entrada enfim do Grupo Globo na modalidade ajudou demais. A conscientização e consciência via redes sociais shippou torcida e jogadoras, mais do que o time bastante discutível enquanto seleção a duras penas e bolas montado por Vadão. 
Esta Copa é mais um pontapé em direção a um esporte mais visto, revisto, reconhecido, respeitado, pensado e querido. 
Mas seja qual for o resultado, e não são as melhores as expectativas nesta Copa, ainda é longo o caminho. 
Basta ver o que sofrem as norte-americanas nos EUA onde mulheres desde sempre jogam mais e melhor futebol do que os homens. E ainda assim sofrem para se manterem. Ainda veem o soccer deles com mais condições que o delas. Ainda lutam contra vários preconceitos. Não poucos assédios. Não tanta grana quanto se paga, por exemplo, na Europa. 
Não é nada fácil viver do futebol feminino. Não o façamos ainda mais difícil o cobrando como se fosse masculino. Apenas façamos nossa parte que é torcer. E também exigir a quem de direito. E que nem sempre faz direito. Ou nem sempre trabalha direto com o futebol feminino.
  • Hoje é dia de torcer pelo Brasil no futebol feminino no Mundial da França contra a favorita Itália como se torce pelo Brasil em Copa do Mundo.
    Mas, se der a lógica, não se pode jamais cobrar as meninas como se detonam os marmanjos em caso de derrota. Ao menos nisso não podemos equiparar equipes. Comparar atletas. Investimentos. Estruturas. Condições. Pressões.
    Nisso não podemos torcer e trabalhar para que sejam iguais ou semelhantes ou compatíveis.
    A entrada enfim do Grupo Globo na modalidade ajudou demais. A conscientização e consciência via redes sociais shippou torcida e jogadoras, mais do que o time bastante discutível enquanto seleção a duras penas e bolas montado por Vadão.
    Esta Copa é mais um pontapé em direção a um esporte mais visto, revisto, reconhecido, respeitado, pensado e querido.
    Mas seja qual for o resultado, e não são as melhores as expectativas nesta Copa, ainda é longo o caminho.
    Basta ver o que sofrem as norte-americanas nos EUA onde mulheres desde sempre jogam mais e melhor futebol do que os homens. E ainda assim sofrem para se manterem. Ainda veem o soccer deles com mais condições que o delas. Ainda lutam contra vários preconceitos. Não poucos assédios. Não tanta grana quanto se paga, por exemplo, na Europa.
    Não é nada fácil viver do futebol feminino. Não o façamos ainda mais difícil o cobrando como se fosse masculino. Apenas façamos nossa parte que é torcer. E também exigir a quem de direito. E que nem sempre faz direito. Ou nem sempre trabalha direto com o futebol feminino.
  •  2,179  41  17 hours ago
  • As boladas de Michel Platini. No blog, no @uolesporte
  • As boladas de Michel Platini. No blog, no @uolesporte
  •  371  1  17 hours ago
  • O Uruguai celeste e o inferno austral argentino. Sim. "Austral" da antiga moeda. Austral que vem do Sul. E que não está indo pra lugar algum...
Diferentemente da banda oriental. A que toca o Professor Tabárez. O mestre que treina o Uruguai desde 2006. Ele ajudou a Celeste a voltar a uma semifinal de Mundial em 2010. Ganhou a Copa América em 2011. Perdeu para a campeã do mundo em 2018.
Desde que ele assumiu e revolucionou métodos e manias uruguaias, algumas vezes apenas resgatando valores básicos meio que perdidos, a Argentina teve no seu banco (nem sempre pagos em dia) José Pekerman, Alfio Basile, Maradona, Sergio Batista, Tata Martino, Alejandro Sabella, Edgardo Bauza, Jorge Sampaoli e Lionel Scaloni.
O Uruguai não tem Messi. Ninguém tem. Nem mesmo a Argentina... Mas tem Suárez. Cavani. O Forlán de 2010. Ainda tem Giménez e Godin para proteger o indefensável Muslera. Mas tem mesmo, além do espírito que reveste essa camisa, a organização do profe. O profissionalismo que falta à AFAque demite a torto e sem direito.
Desde Fillol a Argentina não tem goleiro confiável. Há mais de 15 anos não produz zagueiros e laterais do nível deles. Mas ainda assim, do meio pra frente, tem como fazer muito mais do que tem feito. Do que não vence desde 1993.
Se a Argentina tivesse um treinador com mais tempo, a fila já teria acabado há muito tempo. Por isso também sofre como perdeu para a Colômbia. Por isso o Uruguai também passou com facilidade contra o Equador. Por dar tempo ao tempo.
  • O Uruguai celeste e o inferno austral argentino. Sim. "Austral" da antiga moeda. Austral que vem do Sul. E que não está indo pra lugar algum...
Diferentemente da banda oriental. A que toca o Professor Tabárez. O mestre que treina o Uruguai desde 2006. Ele ajudou a Celeste a voltar a uma semifinal de Mundial em 2010. Ganhou a Copa América em 2011. Perdeu para a campeã do mundo em 2018.
Desde que ele assumiu e revolucionou métodos e manias uruguaias, algumas vezes apenas resgatando valores básicos meio que perdidos, a Argentina teve no seu banco (nem sempre pagos em dia) José Pekerman, Alfio Basile, Maradona, Sergio Batista, Tata Martino, Alejandro Sabella, Edgardo Bauza, Jorge Sampaoli e Lionel Scaloni.
O Uruguai não tem Messi. Ninguém tem. Nem mesmo a Argentina... Mas tem Suárez. Cavani. O Forlán de 2010. Ainda tem Giménez e Godin para proteger o indefensável Muslera. Mas tem mesmo, além do espírito que reveste essa camisa, a organização do profe. O profissionalismo que falta à AFAque demite a torto e sem direito.
Desde Fillol a Argentina não tem goleiro confiável. Há mais de 15 anos não produz zagueiros e laterais do nível deles. Mas ainda assim, do meio pra frente, tem como fazer muito mais do que tem feito. Do que não vence desde 1993.
Se a Argentina tivesse um treinador com mais tempo, a fila já teria acabado há muito tempo. Por isso também sofre como perdeu para a Colômbia. Por isso o Uruguai também passou com facilidade contra o Equador. Por dar tempo ao tempo.
  •  903  11  17 June, 2019
  • Penelope Charmosa e Peter Imperfeito. Nessa correria maluca, um dia de folga e amor vale por uma vida. A minha vida. Você.
  • Penelope Charmosa e Peter Imperfeito. Nessa correria maluca, um dia de folga e amor vale por uma vida. A minha vida. Você.
  •  2,262  23  16 June, 2019
  • Há 20 anos. Marcos não viu. Ouviu a bola de Zapata. E muita gente não para de ver e ouvir o que não tem palavras. Ou apenas uma. Obrigado. No portal @onossopalestra, releia toda a campanha, dia a dia.
  • Há 20 anos. Marcos não viu. Ouviu a bola de Zapata. E muita gente não para de ver e ouvir o que não tem palavras. Ou apenas uma. Obrigado. No portal @onossopalestra, releia toda a campanha, dia a dia.
  •  10,851  75  16 June, 2019